Juventude popular nas universidades

Os pré-vestibulares populares são cursos preparatórios gratuitos ou com valores simbólicos que oferecem uma alternativa de estudo e preparação para vestibulares e Enem. Além dos conteúdos técnicos, os pré-vestibulares populares têm se desenvolvido como um espaço de formação política e construção da cidadania para segmentos sociais historicamente excluídos da sociedade.

No Pré-Vestibular Popular Escrevivências, projeto de extensão da UFF, Reginaldo Scheuermann Costa, professor da Faculdade de Educação da UFF e um dos coordenadores da iniciativa,  explica que trabalham com a concepção de educação popular baseada no método freireano, que busca contribuir com a formação humana, indo muito além da mera aprovação no vestibular. “Por isso, além de ser uma ação que busca diminuir as desigualdades de acesso ao ensino superior, também entendemos como fundamental, a socialização e construção de conhecimentos populares e acadêmicos”, afirma o professor.

Amanda Almeida, fundadora, coordenadora e professora de redação do Pré-Vestibular Gente Formando Gente, conta que a iniciativa é resultado da mobilização de jovens professores moradores do bairro Caramujo, diante da necessidade dos alunos que estavam saindo do ensino médio, em tempos de pandemia, e que precisavam melhorar sua condição de acesso ao ensino superior. “Os ‘prés’ populares são importantes porque os espaços de escolarização não formal possibilitam não apenas aulas de disciplinas cobradas nos vestibulares, como também a conscientização do lugar desse jovem no mundo, oportunidades e caminhos que poderá tomar. O nosso pré-vestibular Gente Formando Gente apresenta possibilidades de projeto de vida para o jovem que participa do projeto, esse é nosso diferencial”, afirma.

Segundo mapeamento realizado entre os anos de 2018 e 2020 na pesquisa de mestrado “Pensando estratégias para o enfrentamento da evasão em pré-vestibulares populares: um estudo de caso na Maré – Rio de Janeiro/RJ”,  de Angela Cristina da Silva Santos, há 352 pré-vestibulares populares no Rio de Janeiro, sendo 84% na Região Metropolitana. De acordo com o estudo, desse total, 19 estão em São Gonçalo e 21 em Niterói.

Guia de acesso e permanência

Este ano, o Instituto JCA lançou o Guia de Acesso e Permanência nas universidades como estratégia para apoiar com conteúdo qualificado os jovens que sonham em acessar o Ensino Superior e conhecer as oportunidades oferecidas pelas principais universidades públicas do Rio de Janeiro. O material digital, distribuído gratuitamente, apresenta um panorama dos programas e ações voltados para a permanência estudantil realizado pelas instituições de ensino e poder público.

Para Giselle Pinto, assistente social e pesquisadora organizadora do Guia, a publicação pode ser considerada uma “ponte” entre esses estudantes e a universidade. “Nosso guia convida esse estudante que já está trilhando um caminho no vestibular popular para que ele possa caminhar nessa direção de acessar os serviços, programas e projetos oferecidos e disponibilizados pelas diversas instituições e esferas que colocamos no guia, seja nos municípios, governo do Estado e nas universidades”, afirma Giselle, complementando: “queremos apresentar um instrumento de poder para o jovem, para que ele se sinta convidado a essa ousadia que é ingressar no ensino superior”, finaliza. Acesse gratuitamente o Guia em www.ijca.org.br

Compartilhe
Relacionadas