PROJETO DE VIDA ESTIMULA O DESENVOLVIMENTO PESSOAL

Quando Guilherme Oliveira, 21 anos, iniciou a formação jovem aprendiz em Auxiliar de Manutenção no Instituto JCA, ele esperava encontrar apenas conteúdos técnicos estritamente relacionados a área. No entanto, ao iniciar o curso no instituto ele percebeu uma formação muito mais ampla, preocupada com os diversos aspectos do desenvolvimento juvenil. Nas formações do programa Oficina do Ensino, o ‘Projeto de Vida’ é uma atividade transversal ao curso e tem como foco o desenvolvimento pessoal do jovem, passando pelo autoconhecimento, planejamento pessoal e elaboração de metas. “Quando iniciamos o projeto de vida, eu fiquei muito surpreendido, não esperava nem um pouco esse tipo de conteúdo na grade. Eu achei legal o IJCA se importar com o lado pessoal do jovem, não só desenvolver o lado profissional. Achei isso fantástico”, afirma Guilherme.

Realizado ao longo do curso por sete meses em encontros mensais, o ‘Projeto de vida’ é conduzido pela Coach Executiva e especialista em Recursos Humanos Carla Coelho. Ela explica que as atividades têm como foco possibilitar que os jovens conheçam os seus potenciais e pontos fortes. “A finalidade é que o jovem possa se conhecer melhor e ter condições de se apresentar de uma forma mais adequada e assertiva vida a fora”, afirma Carla. Para isso, a profissional compara o “ser” a uma empresa sociedade anônima e desenvolve uma série de atividades em torno da ideia do “Eu S.A.”, para que os jovens compreendam que há vários aspectos da vida que precisam ser cuidados para se ter uma vida plena. “A empresa não é uma sociedade anônima, onde vários setores interagem organicamente para que tudo aconteça da melhor forma? O indivíduo também é assim. Então eu faço esse comparativo, cada um sendo o seu ‘Eu S.A.’ Há várias partes dentro de cada que, se estiverem em harmonia, irão produzir um resultado melhor”, explica Carla.

Durante os meses, as ações são desenvolvidas a partir de quatro temas principais: o autoconhecimento; a desprogramação que consiste em identificar crenças e questões limitantes; a reprogramação, que é a etapa em que se transforma os impedimentos em algo positivo; e o planejamento, no qual aprendem a transformar sonhos em metas. Marlon Mattos, 21 anos, jovem aprendiz de Auxiliar de Manutenção na Auto Viação 1001, conta que não tinha muitas expectativas no primeiro encontro, mas que ao longo dos meses aprendeu muito e sentiu os impactos em vários aspectos de sua vida. “Tive muitos aprendizados que não ficarão só aqui, vou levar para fora, em todos os aspectos. Eu estava perdido profissionalmente e me ajudou a escolher uma profissão, consegui me organizar financeiramente e até a minha vida amorosa melhorou”, conta Marlon.

Para Joicy Rodrigues, 21 anos, jovem aprendiz de Auxiliar de Manutenção na Auto Viação 1001, o projeto de vida foi uma experiência maravilhosa. “Aprendi que tenho que confiar em mim para conseguir o que eu quero, independente se é difícil ou não. Temos que aprender a se planejar para o futuro, esperar que coisas boas aconteçam porque tudo o que a gente transmite, atraímos de volta. Aprendi que temos que ter determinação, o que está me ajudando muito, não estou mais me limitando”, afirma.

Carla Coelho explica que durante o projeto são trabalhadas e desenvolvidas as noções de autoconfiança, autoestima, resiliência, relacionamentos interpessoais e o cuidar melhor dos próprios sentimentos.  “Eles também entendem que toda ação tem uma reação. A partir do movimento que eles fazem, causam um efeito ou outro no ambiente em que vivem. Isso se reflete no ambiente de trabalho porque quando se tem consciência que a sua ação vai interferir no outro, aprende a moderar melhor esse comportamento”, explica.

Para Guilherme Oliveira, o projeto de vida foi uma oportunidade de trabalhar o autoconhecimento, de se conectar e descobrir o que realmente gosta. “Muita gente escolhe a profissão só pensando na área financeira. Pode até ter o retorno financeiro, mas a sua felicidade não estará ali, terá que buscar outras coisas para alcançar a felicidade. Se trabalhar com o que gosta, o retorno financeiro virá porque terá prazer em fazer aquilo. E esse prazer vai tornar o trabalho cada vez melhor”, conclui o jovem que decidiu seguir carreira na área técnica.

Compartilhe

Posts Relacionados

Confira o resultado final do processo seletivo para cursos remotos (ensino à distância)

Atenção! Saiu o resultado do Processo Seletivo para cursosremotos em Administração de Materiais e Técnicas de Atendimento do programa Oficina...

Conexão IJCA e Alemanha

Oceanógrafa, mestre em geociências e recém empreendedora, Francielly Monteiro viu na educação a porta para alcançar seus objetivos. A jovem,...

IJCA leva Guia Acesso e Permanências para escolas e pré-vestibulares

No ano em que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), registra mais de cinco milhões de inscrições – o...