Trilha Tecnológica: parceria IJCA e Recode

Em parceria com a Recode, organização que usa a tecnologia para gerar oportunidades e estimular a transformação social, o IJCA oferece para 25 jovens a formação Trilha Tecnológica. A proposta é apresentar ferramentas digitais fundamentais para o mercado e apoiar o jovem no desenvolvimento de novas competências. A turma realizada em colaboração entre as organizações teve início em julho e duração prevista de dois meses. Na trilha, os jovens fazem os cursos Ferramentas Digitais para o Trabalho, Tecnologias para o Futuro, e Reprogramando o Futuro.

Com a parceria, o IJCA se configura como um Centro de Empoderamento Digital e passa a fazer parte da rede Recode, que reúne organizações de todo o país. “Nesta parceria, nós potencializamos o nosso trabalho com foco em tecnologia e as oportunidades dos jovens se desenvolverem pessoal e profissionalmente. Acreditamos que a atuação em colaboração é vital neste momento em que já conseguimos perceber as consequências da pandemia na vida e formação dos jovens”, analisa Maysa Gil, coordenadora executiva do Instituto JCA.

A Trilha Tecnológica foi pensada para ampliar as possibilidades de inserção de jovens no mercado, tornando acessível ferramentas muito importantes para o mundo do trabalho e que nem sempre eles têm a oportunidade de conhecer. E foi justamente por esse motivo que Phelipe da Silva, 22 anos, resolveu se inscrever na formação. Morador de Itaboraí, ele conta que sentia a necessidade de agregar mais conhecimento tecnológico ao currículo. “O curso agrega conhecimento prático das plataformas e abrange não só o mercado de trabalho, como também descomplica muito a vida acadêmica, já que deixa de ser exaustivo redigir um documento ou produzir um relatório dinâmico. O mais legal é que aprendemos muitos atalhos e formas mais fáceis de usar ferramentas que todos acham “complicado de usar”, explica.

A mesma motivação levou Charles Vieira Lemos a cursar a formação. O jovem de 19 anos está buscando formas de ampliar suas qualificações profissionais para ter mais oportunidades no mundo do trabalho. “Fiz minha inscrição com o objetivo de aprofundar mais na área de tecnologia e adquirir conhecimento profissional. O que eu mais gostei até o momento foi o Excel, muito legal saber mexer no programa. Estou sempre buscando aprender mais e tenho certeza que esse conhecimento vai me ajudar a me destacar no mercado de trabalho e como profissional”, conta Charles. 

Metodologia

A formação Trilha Tecnológica utiliza a metodologia de aprendizado Recode, que tem como proposta habilitar o indivíduo a ser um “reprogramador” da sua realidade. “A nossa metodologia, que é a base para a formação de nossos multiplicadores e atendidos, é inspirada no educador brasileiro Paulo Freire e nos conceitos de Educação Integral e Cultura Digital. Nossa metodologia contempla três dimensões para potencializar o impacto social: seu (foco no que o jovem pensa sobre o assunto), nós (como ele se vê em relação a isso) e todos nós (foco nos impactos que o assunto causa na família, na comunidade e no mundo)”, explica Renata de Jesus Araújo, analista de Relacionamento da ONG Recode  e responsável pelo acompanhamento das instituições parceiras da Recode no Rio de Janeiro e Região Sul.

 Ela explica ainda que a metodologia também busca estimular nos jovens algumas das competências para a educação no contexto do século XXI, tais como criatividade, comunicação, colaboração e resolução de problemas. “Essas competências partem de definições e estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco)”, complementa.

Compartilhe
Relacionadas