Formação para gerar novas oportunidades

reconquista 3

Ter uma profissão, voltar para o mercado de trabalho, conquistar independência financeira. Esses são os sonhos de alguns dos alunos do curso Desenvolvimento Humano, Elétrica Veicular e Empreendedorismo. A formação começou dia 11 de agosto, com 28 alunos e faz parte (Re)Conquista, programa co-realizado pelo Stone Impacta – braço de desenvolvimento social da Stone e Banco da Providência, com apoio do Instituto Phi.

A formação tem a carga horária 160 horas e segue a premiada Metodologia 3 fases, do Banco da Providência. Dois analistas foram capacitados para replicar a metodologia, que contempla o desenvolvimento humano, a capacitação técnica profissionalizante e as habilidades empreendedoras. “Tem sido uma experiência muito gratificante aprender a metodologia já testada em vários estados do Brasil e replicá-la. As aulas são bem sistematizadas com várias dicas de dinâmicas e pontuações pertinentes. Os alunos e alunas estão gostando bastante das aulas. Temos recebido feedback bastante positivos e nota-se a união e o engajamento da turma”, afirma Wilson Vasconcelos, analista de projetos do IJCA.

Joyce da Silva Lopes tem 38 anos, mora no Apolo 2, em São Gonçalo, com suas três filhas e é uma das alunas do curso. Ela já tem uma formação em Elétrica Predial e viu no curso uma oportunidade de se capacitar para o mercado de trabalho. “Minha expectativa é conseguir voltar ao mercado de trabalho mais capacitada”, ressalta. Joyce conta que sua rotina mudou com o início da formação e desde então sente-se mais motivada para correr atrás dos seus objetivos. “Sonho em conquistar minha independência financeira, aprender mais e melhorar minha  qualificação. Acredito que esta formação é o início, foi a maçaneta que eu usei para abrir a porta do meu novo começo, afinal depois dessa crise de saúde, é a nossa chance de começar de novo”, afirma.

Já Douglas Braga, 24 anos, mora em Anaia Pequeno, São Gonçalo, com os pais e a irmã. Seu interesse pelo curso se deu pela motivação de adquirir novos conhecimentos e experiências. Assim como Joyce, ele vê no curso uma possibilidade de ampliar suas possibilidades profissionais. “Meu sonho é poder dar o melhor para minha família, ser um ‘pensador’, um empresário ou até mesmo um empreendedor e quero realizar isso com o curso. Esta formação está me dando a oportunidade de aprender uma área de trabalho melhor, uma visão diferente, podendo assim executar aquilo que aprendi para realizar o meu sonho”, explica.

Andrezia Maria da Silva, 37 anos, mora no Jockey Club, São Gonçalo. Uma das motivações para a inscrição no curso foi a oportunidade de qualificação profissional em um curso acessível para a sua idade. “Minha expectativa em relação ao curso é me recolocar no mercado de trabalho novamente. Além de me formar nesse curso, sonho em viajar para fora do Brasil e quem sabe trabalhar nessa área no exterior. Meu esposo atua na área de refrigeração e seria uma parceria”, conta.

Para Paulo Vagner Santos, o curso é um caminho de volta para o mercado de trabalho. “Quero ter uma independência profissional e entrar novamente no mercado de trabalho. Com o curso, estou me capacitando para isso”, afirma. Ele mora no Fonseca com a esposa e o filho. João Carlos Azevedo, 39 anos, tem as mesmas expectativas: recolocação no mercado de trabalho. “Tenho muitos sonhos, porém no momento desejo muito me qualificar e retornar ao mercado. A maneira como o curso está sendo conduzido está me moldando para que eu possa estar preparado para todas as oportunidades”, conta João Carlos.

Coletividade

Nas primeiras semanas do curso os alunos realizaram diversas atividades e o que ficou marcado nesse começo de formação é a importância do trabalho em equipe. “As aulas estão sendo ótimas. O trabalho em grupo e as dinâmicas que estão me fazendo abrir o pensamento de forma diferente e estou conseguindo me ver trabalhando com mais facilidade em equipe. As dinâmicas mostram que o trabalho individual é válido, mas que o coletivo leva longe”, explica Joyce.

Douglas argumenta na mesma linha, ressaltando que o curso está proporcionando reflexões diferentes e novas ideias. “Está sendo ótimo para mim, muito trabalho em equipe, muito pensamento em equipe e isso é bom porque nunca tive uma experiência assim. Estou aprendendo muito a lidar com outros tipos de pessoas e isso é bom demais”, afirma. Andrezia também destaca o trabalho em equipe, empreendedorismo trabalhados nas dinâmicas de aprendizagem. “Está sendo muito bom, aprendi que a gente sempre depende do outro, que temos diferenças e respeitar é essencial para trabalhar no coletivo. Vejo como um diferencial a mistura de idade que temos na turma, essa relação é bem interessante, as dinâmicas que fazemos e o empreendedorismo, que era algo novo para mim e agora está sempre presente”, afirma.

Compartilhe

Posts Relacionados

Oficina do Ensino 2024.2: Confira o resultado da 1ª etapa do processo seletivo de cursos livres

Confira o resultado da primeira etapa do processo seletivos para os cursos livres em Auxiliar de Mecânica a Diesel e...

Instituto JCA no Programa Globo Comunidade

No ano em que celebra 20 anos de existência, o Instituto JCA foi pauta do Globo Comunidade, da TV Globo,...

Inscrições abertas para cursos livres remotos - ensino à distância do Programa Oficina do Ensino

Estão abertas até 21 de junho, ou até atingirem o número máximo de inscritos, as inscrições para cursos livres remotos...